Visão Fisiológica do Exercício Físico

Por: Claudio Novelli

O corpo responde biopositivamente a estímulos intensos adequados (exercícios com sobrecarga elevada), ajustando-se a níveis de condicionamento físico e bioquímico melhores do que os anteriores. Esse fenômeno é chamado de supercompensação.

>> Opera Corpis entrevista Steve Cotter
>> Treino aeróbio e treino de força
Para treinos com sobrecargas muito elevadas, há uma necessidade maior de descanso entre as sessões. Analogamente, para exercícios mais desgastantes, o intervalo para a série seguinte também deve ser maior.
Valem as regras: Maior volume, menor intensidade no exercício/treino (e vice-versa). Maior o desgaste corporal, maior o intervalo entre as séries/treinos.

treino
Uma boa progressão de treinamento deve considerar aumento não linear da sobrecarga ao longo dos meses, considerando períodos de descanso/férias/ciclo menstrual da mulher, alta frequência e assiduidade aos treinos, boa alimentação, individualidade biológica e descanso adequado.
Em termos de hipertrofia, o estímulo é dado por treinos com exercícios em alta intensidade, séries que levem a musculatura ao ponto de falha mecânica do movimento ou fadiga, e pausas incompletas entre as séries (descanso curto, sempre menor do que 3min).
A dor muscular tardia (DMT), observada após treinos desgastantes, é um processo inflamatório natural que se instala no corpo a fim de reabilitar a musculatura, super compensando-a. É altamente contraindicado, contraproducente e insalubre medicar-se com antiinflamatórios para amenizar a dor nesse período. Aqueça a musculatura com banho ou compressas quentes e, no máximo, tome relaxantes musculares, desde que orientado por um médico. Automedicação é uma atitude de risco elevado.

treino2
Sentir dor constantemente após os treinos está longe de ser sinônimo de condição única para progredir fisicamente. A dor é percebida somente quando os mecanismos proprioceptivos se manifestam acima de certo limiar.